Há intensa pressão dos defensores profissionais do consumerismo para que seja
superada pela 2ª sessão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a decisão da sua 4ª turma, pela
taxatividade do rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Leia na íntegra: